Inscrições abertas para o curso livre e gratuito sobre reforma psiquiátrica na UFF 

Nesse período que se inicia em fevereiro a estudante do programa de pós- graduação em psicologia pela UFF Lorena Guerini oferecerá um curso livre e gratuito que faz parte das atividades de seu estágio docência, sob orientação do prof. Eduardo Passos, do departamento de Psicologia.

Como o curso é vinculado à secretaria da pós graduação, não estará disponível no sistema idUFF para inscrição.Os alunos interessados devem enviar um e-mail com o  nome completo e o número de matrícula para o e-mail  [email protected]. Os alunos do curso de Psicologia que cursarem receberão créditos equivalentes a uma disciplina optativa, e alunos dos demais cursos receberão créditos referentes a eletiva.

 

Resumo do conteúdo do curso com proposta de avaliação:

A luta por uma saúde pública, gratuita e de qualidade – que se tornou no ano 1988, com a promulgação de nossa atual Constituição, um “direito de todos e dever do Estado” – precisa ser reinventada nos dias de hoje. Situamos a Reforma Psiquiátrica Brasileira em um contexto mais amplo de insurgência contra o autoritarismo de Estado. Nos anos 60, 70 e 80, percebemos que as lutas reuniam-se em torno de um problema comum: o centripetismo de uma lógica que se pretende hegemônica e que se outorga o direito de legislar sobre o que acontece na sociedade, impondo seu modo de ver/experimentar o mundo, de maneira autoritária. No campo da Saúde, a Reforma Sanitária brasileira identificou práticas autoritárias sustentando um sistema hospitalocêntrico e médicocêntrico. Foi nesse contexto que o processo de democratização institucional, disparado pela Reforma Sanitária e pela Reforma Psiquiátrica Brasileira, aposta em um sistema único de saúde (SUS) que se organiza a partir do território no qual está inserido (Atenção Básica como modelo de atenção) e defende a importância da composição multiprofissional das equipes que devem trabalhar integradas em rede (noções de rede e de equipe multiprofissional substituem à perspectiva médico-centrada). Partindo desse amplo contexto, o presente curso visa destacar o processo de Reforma Psiquiátrica Brasileiro em sua interface clínico-política, dando ênfase à discussão de alguns conceitos-chave (Atenção Psicossocial, Apoio Institucional, Rede, Intersetorialidade, Território e Dispositivo) e à promoção de discussões coletivas com a presença de pesquisadores que desenvolvem novas estratégias e dispositivos no campo da saúde mental.

 

Proposta de avaliação:

Ao final do curso serão realizadas duas oficinas de avaliação coletiva onde os participantes irão compartilhar suas experiências com a “loucura” e desenvolver um trabalho de escrita que articule as temáticas discutidas ao longo do curso com as referidas experiências.

Outras Notícias